segunda-feira, outubro 27, 2008

FIM-DE-SEMANA EM FARO



Desta vez fui fazer um workshop de "Cenografia e figurinos" organizado pelos serviços educativos do Teatro Municipal de Faro.
Nas fotos podemos ver o Teatro, o Solar do Capitão-Mor onde decorreu o workshop e imagens do subpalco e da teia do teatro. Estas ultimas foram tiradas dutante a visita fantástica que fizemos pelos meandros deste belissimo teatro.
Foi um workshop muito interessante mas só com 16 horas(+/-) soube a pouco. Ficamos à espera de mais....

domingo, outubro 19, 2008

AS MENINAS DOS CHAPÉUS

Não se pode dizer que os meus chapéus não ficam bem nas meninas bonitas.....

sexta-feira, outubro 10, 2008

BAIRRO ALTO

Preciso que alguém me explique: O Bairro Alto em Lisboa é um sítio histórico, turistico, de diversão, de comercio e de residência. Enfim, um espaço que respira vida. Então digam-me o porquê daquele aspecto doente e sujo. Grande parte da culpa parece-me ser, a mim que venho de fora, das pessoas que têm dinheiro para gastar em sprays de tinta e não encontram mais nada que fazer que rabiscar garatujas nas paredes dos outros. Não fazem decorações nem escrevem mensagens; Pura e simplesmente sujam. Compreendo perfeitamente que os proprietários não se dêem ao trabalho de pintar as casas pois nestas condições não durariam muito tempo limpas.
Como podem calcular, este assunto incomodou-me de verdade. Assim não pude deixar de reflectir e cheguei a uma simples solução: vamos dar formação profissional às pessoas dos sprays!
Parece-me que elas gostariam de ser artistas e mostrar a sua arte ao mundo. Não me é difícil imaginar bairros como este, espalhados pelo país, profusamente decorados com lindos GRAFÍTIS. O mundo é muito grande e há lugar para todo o tipo de expressão artistica, mas por favor, com regras e qualidade.
Klicar aqui para ver um exemplo.

domingo, outubro 05, 2008

Mais um Chapelinho.....

Foi com muito prazer que tirei alguns dias da semana passada para repôr um pouco o meu stok de chapéus. Basta-me pegar nas lãs, sentir o seu toque fôfo e deliciar-me com as suas côres que logo as formas nascem (é só preciso mais um bocadinho de trabalho ardoo).