sexta-feira, maio 19, 2006

Chapéu amarelo com flôr e sem rosto




Estou apaixonada pelos meus chapéus. Será pecado?
Sempre tive uma grande atracção por chapéus e até já tinha feito alguns em tecido e em crochet.
Depois de descobrir a magia do feltro, os chapéus nascem naturalmente (com algum esforço físico) e todos diferentes, dando-me grande satisfação.
Este que mostro hoje é a minha ultima criação. Pode ser visto ao vivo no próximo domingo na MOSTRA DE VAIDADES, exposição que vai dar a conhecer todos os artistas do concelho de Lagoa. É no recinto da Fatacil e pode ser visitado entre as 10h. e as 20h. Vou estar presente nesta mostra com o meu tear e alguns exemplares do meu trabalho. Lá vos espero.

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá Paula
Estar apaixonada pelos seus chapeus não é de modo algum pecado.São lindíssimos e fora do vulgar. Se algum remorso sente por essa paixão , fique descansada:
Somos já pelo menos duas a estar apaixonadas pelos seus chapeus e pelas suas flores, já para não falar nas suas tecelagens. Aliás foi para mim uma surpresa descobrir que não só é possuidora de uma excepcional técnica na arte de tecer aliada a um incrivel bom gosto na escolha e equilibrio das cores como tambem afinal é uma "mestra" na misteriosa e milenar arte do feltro.

Alda Ramos

Maria Paula disse...

Olá Alda
Fico contente por continuar a visitar o meu blog com tanta atenção. São os meus fieis visitantes que me dão alento para continuar com as postagens semanais.Obrigada pelas simpáticas palavras. quando puder visite-me numa das minhas feiras. Paula

Emilia disse...

Parabéns ! Tudo muito lindo, mas estou mesmo deslumbrada pelos chapéus ! Se isso for pecado, não é só vc que se sente assim ! Não pensas em vir ao Brasil para nos ensinar ? Meus sinceros parabéns e que vc continue com toda essa luz, energia e riqueza de conhecimentos ! Emilia